Econotícias Online

Data: 16.12.2014

Búfalos sofrem ameaças, mas resistem!

Durante Audiência Pública solicitada pelo Movimento em Defesa do Parque dos Búfalos, um grupo de baderneiros provocou um tumulto generalizado com agressões físicas e ameaças de morte a ativistas e moradores da região de Cidade Ademar.

 

Resignificado pela população local há mais de 40 anos, o Parque dos Búfalos tem cerca de 994 mil m², está situado às margens da Represa Billings e faz parte de uma APP (Área de Preservação Permanente), além de pertencer à APA (Área de Proteção Ambiental) Capivari-Monos.

 

Fala-se em Massa de Manobra por parte da Prefeitura Municipal de São Paulo, após parte dos presentes terem recebido telefonemas da Prefeitura, sendo convocados a participar da Audiência. “As meninas da Prefeitura me ligaram e me pediram para estar aqui hoje (15/12/14), às 15h”, conta Josefa Lopes da Silva.

 

Assim como Josefa, outros moradores do entorno também recebem auxílio aluguel da Prefeitura e se sentiram ameaçados caso não comparecessem à Audiência. Mesmo sem saberem do que se tratava a reunião, moradores do Jardim Luso, Jardim Miriam e Mata Virgem, locais afastados do Parque dos Búfalos, compareceram em massa no CEU Alvarenga.

 

Em meio ao tumulto, representantes do Movimento Pró-Parque dos Búfalos argumentaram que a luta é pela preservação da Mata Atlântica, da Mata Ciliar da Represa Billings e das oito (ou mais) nascentes existentes na área, dos animais silvestres e da saúde mental e física dos moradores.

 

 

Minha Casa Minha Vida

 

Juntamente com a Prefeitura do Município de São Paulo, o Governo Estadual e a União fomentam a construção de 193 prédios residenciais (3.860 apartamentos) para abrigar cerca de 20 mil pessoas às margens da Represa Billings.  

 

A Lei da Billings (Lei Estadual número 13.579), aprovada em 13 de julho de 2009, por sua vez, restringe a ocupação do solo por atividades poluentes e pelo adensamento populacional da Área de Proteção e Recuperação dos Mananciais da Bacia Hidrográfica do Reservatório Billings - APRM-B.

 

Mesmo assim, o Programa Minha Casa Minha Vida, através do Residencial Espanha, projeto da construtora Emccamp, vem na contra mão da Lei da Billings e incentiva o adensamento populacional às margens da represa em plena crise hídrica de São Paulo.

 

Trata-se da última área verde livre do Bioma Mata Atlântica usada como espaço de lazer, recreação, cultura e bem estar socioambiental para uma já densa população estimada em cerca de 422 mil, que encontra-se em alta vulnerabilidade social.

 

Os moradores em defesa do Parque dos Búfalos apresentaram outras seis áreas (pelo menos uma delas deve IPTU que ultrapassa o valor venal do terreno), próximas a equipamentos públicos e infra-estruturas adequadas como faixas exclusivas de ônibus, centros comerciais, hospitais e escolas - locais que poderiam ser usados para moradia capazes de abrigar um número maior do que o proposto pela Prefeitura Municipal de São Paulo através do Programa Minha Casa Minha Vida.

Por Henny Freitas Fotos: Eduardo Sbrainerl

Listagem de Artigos

Primeira 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 Última


Movimento Ecológico | Rua Dr. Danton Vampret - 128 Aldeia de Barueri | Fone: (11) 4163-4382 | E-mail: movieco@movieco.org.br