Econotícias Online

Data: 28.07.2014

Assassinos da Vida Silvestre. Até quando?

Esta é mais uma história onde as árvores perdem suas folhas e suas raízes são arrancadas à força para ceder lugar ao concreto. Por não terem voz, não podem se defender. A impunidade então age de forma rápida e feroz. E o que é pior: isso acontece com o consentimento dos seus donos. 
 
Desta vez, o terreno particular que abrigava um bosque em Presidente Prudente - a 565km de São Paulo - com cerca de 30 árvores do tipo fícus se transformou em um condomínio residencial fechado. 
 
A paisagem que até então encantava os moradores da região e chegou até a ganhar um concurso de fotografia promovido pela revista National Geographic ficou somente na lembrança dos moradores e no papel impresso da revista. Passou a ser mais um empreendimento imobiliário.
 
A impunidade desses assassinos da vida silvestre que questionam o ‘valor estético’ de algo que nos providencia água, sombra, saúde e a própria vida é negligenciada pelo poder público. De que adianta ter uma das melhores leis ambientais se elas não são implementadas nem fiscalizadas? 
 
Segundo a Folha de S.Paulo, a Cetesb (agência ambiental paulista), alegou que o corte dos fícus não precisou de autorização porque as árvores não eram nativas e não estavam em uma área de preservação ambiental. E mais... a mesma Cetesb liberou a remoção de outras 20 árvores nativas no mesmo terreno desde que a empreendedora replante 2.500 outras como forma de compensação ambiental.
 
Que outras 2.500 árvores sejam plantadas sim, mas que mais nenhuma precise ser derrubada para ser substituída por mais concreto. A vida dessas 30 árvores não poderá ser substituída. Elas tinham uma função. Cumpriam um papel. E não foram questionadas antes de serem brutalmente removidas daquele lugar. Elas foram assassinadas! E os assassinos continuam soltos, impunes, dando vida a mais concreto.
 
Precisamos rever a legislação de poda e corte de árvores já. Precisamos de uma reforma política ambiental já. Queremos ar puro. Queremos água e sombra fresca. Somos o povo. Somos maioria. Somos aqueles por quem estávamos esperando!
Texto: Henny Freitas Fotos: Vinicio Carvalho

Listagem de Artigos

Primeira 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 Última


Movimento Ecológico | Rua Dr. Danton Vampret - 128 Aldeia de Barueri | Fone: (11) 4163-4382 | E-mail: movieco@movieco.org.br